O conteúdo é um ponto de chegada

Visite e “curta” o blog da W21Mercurion onde alguns assuntos ou temas que fazem parte (direta ou indiretamente) das nossas atividades: tecnologia, Internet, design, mídias sociais, mobile, tendências e comportamentos são citados a partir de fontes da Internet para formar um corpo coerente. Diferentes tempos, diferentes temas, diferentes fontes, conversando sincronicamente, organizados de forma singular mas permitindo uma leitura plural. Quase uma revista – possivelmente o mesmo conceito.
O conteúdo não é um ponto de partida mas um ponto de chegada.

abbas-mushtaq_w21mercurion

Versão em português do pôster tipográfico de Abbas Mushtaq. Optamos por estória ( estória tem uma conotação de narrativa criada, inventada, sugerida, uma obra de ficção) porque algumas coisas de que falamos aqui não estão perfeitamente consolidadas. Tem algo de ficção. Um dia serão história. Um jogo de palavras com um viés irônico sobre o “buzzword” tecnológico.


Postado em Internet/Web, Marketing de conteúdo, mídias Sociais, Redes Sociais e com a tag , em .

22 ideias sobre “O conteúdo é um ponto de chegada

  1. Alessandro PaivaAlessandro Paiva

    Na verdade a palavra estária passou a ser usada por volta do início do século XX, para indicar uma diferenciação em relação a história.
    História indicaria fatos históricos reais, enquanto estária indicaria fatos fictícios.
    Apesar de não ser um termo errado, caiu em desuso, e, hoje em dia, seu uso é desnecessário!

    Responder
  2. Guilherme HenrikGuilherme Henrik

    “”estáRIA” é toda história irreal, não verdadeira, fantasiosa”. os BURROS tentam corrigir e não sabem porra nenhuma kkkkk por isso tem politico burro, pq tem muito eleitor burro pra VOTAR NELES. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Responder
  3. W21MercurionW21Mercurion

    versão em português do péster tipográfico de Abbas Mushtaq. Optamos por estária ( estária tem uma conotação de narrativa criada, inventada, sugerida, uma obra de ficção) porque algumas coisas de que falamos aqui não estáo perfeitamente consolidadas. Tem algo de ficção. Um dia seráo história. Um jogo de palavras com um viés irônico sobre o “buzzword” tecnológico.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *