Palavras ao vento

O sul-coreano Lee Jung não joga palavras ao vento. Ao contrário, as deposita, brilhantes (em neon), na natureza. Por razão de contraste.
Depois as fotografa: românticas mensagens congeladas no tempo.
É todo este processo que dá um significado especial/diferente a estas frase banais.

Por que?

Por que?

Conheça e curta a página da W21Mercurion no Facebook, onde assuntos ou temas que fazem parte (direta ou indiretamente) das nossas atividades: tecnologia, Internet, design, arte, fotografia, mídias sociais, mobile, tendências e comportamentos são citados a partir de fontes da Internet para formar um corpo coerente. Diferentes tempos, diferentes temas, diferentes fontes, conversando sincronicamente, organizados de forma singular mas permitindo uma leitura plural. Quase uma revista é possivelmente o mesmo conceito.
O conteúdo não é um ponto de partida mas um ponto de chegada.


Postado em instalação, Poesia Visual e com a tag , em .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *