No limite do olho

Johnny Abrahams vive e trabalha em Nova York.
Como muitos que foram “beber” na OP_ART, usa a fisiologia da vis√£o para dar ilus√£o de movimento. Embaralhar o olhar.
√Č uma coisa bem b√°sica, mas que incomoda o olho.
Incomodar o olhar parece ser o propósito.
Nesta perspectiva, propósito atingido.

Johnny Abrahams_anallogivo_w21mercurion

 

Conheça e curta a página da W21Mercurion no Facebook, onde assuntos ou temas que fazem parte (direta ou indiretamente) das nossas atividades: tecnologia, Internet, design, arte, fotografia, mídias sociais, mobile, tendências e comportamentos são citados a partir de fontes da Internet para formar um corpo coerente. Diferentes tempos, diferentes temas, diferentes fontes, conversando sincronicamente, organizados de forma singular mas permitindo uma leitura plural. Quase uma revista e possivelmente o mesmo conceito.
O conte√ļdo n√£o √© um ponto de partida mas um ponto de chegada.


Postado em Construtivismo, Pintura e com a tag , em .

7 ideias sobre “No limite do olho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *