Ecumênicos sine die – Cortázar para se ler no celular

2015 – 100 anos de Cortázar
Ultimo Round – 1969

lar-burgues-vitoriano

Les bourgeois c’est comme les cochons,
Plus que ca grandit, plus que ça devient con.

 

Os burgueses são como os porcos,
Tanto mais burros quanto mais gord(ric)os.
(canção francesa)

 

– Não senhor – dizia Polanco indignado -, não permitirei jamais que insultem assim aos burgueses. Note bem, são os autênticos cidadãos do mundo. – Como não? Um burguês venezuelano, um espanhol, um francês e um da Arábia Saudita estão muito mais unidos que um comunista chinês, um peruano e um russo. Estes e todos os comunistas que queiram, estarão separados para sempre pelo sempre mais acirrado nacionalismo. Por outro lado, os burgueses têm uma única pátria que é a burguesia, e dentro dela a distribuição dos móveis é idêntica: aqui a grana, ali a religião, acolá a moral sexual, mas para lá a camisa de listras.

Não lhes falta nada mais que falar latim para manter-se viva esta tão saudosa universalidade que segundo parece havia na Idade Média, mas que agora com as máquinas de traduzir, MacLuhan e o inglês prático em vinte lições, pronto, não vai haver mais problema, moleque.

 

Ecum̻nicos sine die РBrazil today

– Não senhor – dizia Polanco indignado -, não permitirei jamais que insultem assim aos coxinhas. Note bem, são os autênticos cidadãos do Brasil. – Como não? Um coxinha paulista, um carioca, um gaúcho e um do Mato Grosso estão muito mais unidos que um militante do PT, um do PCdoB e um sindicalista. Estes e todos os da coalizão do governo atual, todos que queiram, estarão separados para sempre pela sempre mais acirrada divergência ideológica ou programática. Por outro lado, os coxinhas têm uma única pátria que é o comportamento de coxinha, e dentro dela a distribuição dos móveis é idêntica: aqui a grana, ali o carro, acolá a moral sexual, mas para lá a camisa polo de marca (amarelinha ou rosinha).

Não lhes falta nada mais que falar um português correto para manter-se viva esta tão saudosa universalidade que segundo parece havia quando os tempos eram outros, mas que agora com os corretores de texto para aplicativos da Internet, MacLuhan e o Gestão da Imagem Pessoal em Dez Lições, pronto, não vai haver mais problema, moleque.

 

 

Conheça e curta a página da W21Mercurion no Facebook, onde assuntos ou temas que fazem parte (direta ou indiretamente) das nossas atividades: tecnologia, Internet, design, arte, fotografia, mídias sociais, mobile, tendências e comportamentos são citados a partir de fontes da Internet para formar um corpo coerente. Diferentes tempos, diferentes temas, diferentes fontes, conversando sincronicamente, organizados de forma singular mas permitindo uma leitura plural. Quase uma revista e possivelmente o mesmo conceito.
O conteúdo não é um ponto de partida mas um ponto de chegada.


Postado em Cultura, Literatura em .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *